terça-feira, 23 de dezembro de 2014

Retrospectiva 2014

As imagens do vídeo mostram como foi o ano de 2014, 
repleto de mudanças e superações!

video

quarta-feira, 17 de dezembro de 2014

Cabelos, uma longa história!

Nosso menino sempre teve um cabelo lindo, e desde muito novo começou a frequentar o salão para cortar seu cabelo, mesmo antes de 1 ano de idade, e assim foi se acostumando com o Tio Marcio, seu primeiro cabeleireiro.

Depois de 2 anos o processo de cortar o cabelo começou a ficar mais difícil, montávamos um esquema no salão onde o papai segurava com firmeza e mamãe tentava distrair, enquanto seu cabelo era cortado aos gritos, traumatizando quem estivesse no salão.

Quando completou 3 anos e recebemos seu diagnóstico, tentamos levar o cabeleireiro até em casa, para ver se a situação melhorava, já que Rafael estava maior e segura-lo cada vez mais difícil, causando sofrimento em nós e em quem estivesse perto. Infelizmente a estratégia foi um desastre, e como papai que é forte não estava no momento, mamãe teve que tomar uma decisão radical de passar a máquina deixando o cabelo todo curto rapidamente.
Foi um choque para toda família, mas foi tanto sofrimento, gritos e choros naquele momento, que realmente não vi outra saída.
E ele ficou assim por alguns meses sem precisar cortar o cabelo.


Depois que o cabelo cresceu e não tinha mais jeito, tínhamos que corta-lo, optamos por uma nova aventura, adquirimos uma máquina de corte e uma nova fase iniciou, papai segurando o garotão e mamãe, que não tem vocação nenhuma para cortar cabelos (quando criança destruía os cabelos das bonecas!), teve que dar jeito e passar a máquina no lindo cabelo do nosso anjo.
E assim ficamos por cerca de 1 ano, realmente estragando o cabelo do nosso menino, que aos poucos diminuía seus gritos e choros, mas que ainda não aceitava o ato de cortar os cabelos.


Em agosto de 2011, quando ele já tinha 4 anos, após uma reunião de pais, recebemos a sugestão de um salão aberto na cidade que era especializado em corte infantil, todo colorido, com cadeiras pequenas, vídeo game, vídeos e brinquedos, tudo para distrair as crianças, e decidimos mergulhar em uma nova aventura.
Explicamos para nosso garotão sobre o local, dando muita ênfase nas coisas divertidas que ele veria e brincaria e esquecendo um pouco o detalhe que teria que cortar o cabelo, mas que lá não se usaria máquina ou secadores com barulhos e apenas tesoura.
E este foi o primeiro corte no salão infantil em Blumenau, onde encontramos mais um anjo, a Tia Liza, que cortou seu cabelo com agilidade, antes mesmo dele perder a paciência, e só usando a tesoura, no meio de muitos brinquedos.

E assim seguimos nos próximos anos, cada vez menos receoso em ir ao salão infantil cortar seu cabelo, cada vez reclamando menos e claro, cada vez mais lindo!

Foi então que em final de 2014 mudamos para o Rio de Janeiro, e começamos a procurar por um salão infantil para que nossa paz continuasse no momento de cortar o cabelo do nosso anjo.


Encontramos um salão mais distante de nossa casa, em um shopping, mas começamos a frequenta-lo e Rafael aceitou bem a mudança, continuando a cortar seu cabelo com a tesoura.

Mas nós sempre queremos mais evoluções, e ter que se deslocar para um shopping longe só para cortar o cabelo já estava cansando, sendo que o papai havia encontrado um salão estilo Barbearia na frente do nosso prédio onde cortava seu cabelo.
Foi então que começamos a conversar com nosso garotão, explicando que homens vão em Barbearia e que ele estava crescendo e que podia ir cortar o cabelo junto com o papai, que lá eles poderiam usar só a tesoura também, e para nossa surpresa ele aceitou e há 3 meses corta o cabelo no salão em frente ao nosso prédio, com o Sr. Ademir, que com sua paciência e habilidade corta seu cabelo também usando só a tesoura.

E em cada corte mensal está mais tranquilo, até faz caretas para o espelho!

Por isto não podemos desanimar, mesmo os obstáculos sendo imensos e difíceis, temos que ir realizando as tarefas por partes até chegar em nossos objetivos.

O nosso próximo objetivo é conseguir fazer o acabamento do cabelo com a maquininha, em todo corte perguntamos para nosso anjo sobre seu uso, por enquanto não aceita, mas logo aceitará!


Relembrando toda esta trajetória dos cabelos e principalmente vendo o lindo sorriso do Rafael no espelho do salão só me faz ter certeza de que estamos no caminho certo e de que ele é um vencedor, pois ele é o que mais luta para conseguir vencer suas dificuldades e nos reabastece de energia todos os dias com suas evoluções.

Aproveito para agradecer imensamente o Tia Marcio e a Tia Liza por tanta paciência e carinho que tiveram com nosso Rafael, deixando-o mais lindo a cada corte!