quinta-feira, 9 de julho de 2015

Alfabetização e Autismo

A primeira grande expectativa e angústia de pais de autistas é sobre a comunicação de nossos filhos e claro, incluindo neste ponto a grande espera pela comunicação verbal, ouvir finalmente a voz linda de nossos filhos.

Mas como sempre queremos melhorias no desenvolvimento de nossos anjos, o próximo grande desafio é a alfabetização de nossos autistas. Nós nos encontramos neste ponto, e a alfabetização já iniciou no ano passado, aprendendo a juntar as letras e formar sílabas e palavras, mas o que percebemos é que só agora nosso garoto realmente está preparado para alfabetizar, e o principal, quer muito aprender a ler e escrever as palavras.
 
Fazendo tarefa da escola!
Como percebemos isto? Foi um despertar para as palavras, quer saber o que está escrito nas legendas ou partes de filmes, em propagandas, em outdoors na rua, em placas, em revistas, enfim tudo que ele não consegue identificar ele pergunta o que está escrito.

Fora este grande e importante interesse, começou a querer escrever palavras, ouvindo o som das letras e tentando decifra-las para a escrita, e por conta própria começou a pegar papel e escrever o que queria aprender. Até no durante o banho quer escrever no vidro embaçado do box.


Como estava acabando com nosso estoque de folhas, elegemos um caderno para suas anotações, e quando esta vendo um filme ele escolhe alguns personagens e pede para ajudarmos a escrever no caderno, por exemplo, quando come quer saber como escreve o nome dos alimentos.




E esta realmente prestando atenção aos sons das palavras, como no dia que chegou do passeio do zoológico com a escola e sugerimos que ele escrevesse para nós os nomes dos animais que mais gostou, e na hora de escrever macaco colocou a letra “k”, afinal é este o som do “ca”, e demorou para aceitar que escreve com o “c”.

Também quer escrever cartas para as vovós e colocar em envelopes onde claro tem que escrever os nomes, às vezes confunde alguma letra, ou até inventa uma palavra, mas se diverte e esta feliz em escrever.

Na semana passada estávamos chegando de carro em casa e ele disse que precisava de tesoura, questionei o que ele queria cortar, mas ele correu pegar seu caderno e disse que precisava escrever tesoura que começava com a letra "T", então aproveitei e fiz o vídeo:
video

As sílabas e letras que ele já aprendeu na escola estão mais fáceis de ler e escrever, mas a maioria ele ainda precisa de ajuda, mas acho que o importante é ele querer ser alfabetizado, o que esta facilitando muito seu aprendizado. 
E nós estamos vibrando a apoiando este seu interesse!
video

Neste assunto sobre alfabetização, encontrei umas informações interessantes que seguem abaixo:

O que acontece no cérebro
Hoje sabemos que alfabetizar pode ser definido também como “ensinar o cérebro a ler”, formar as conexões cerebrais entre as áreas visuais, auditivas e motoras do cérebro para ler e associá-las com as áreas responsáveis pelo processamento e compreensão da linguagem.

O que a criança precisa para se alfabetizar
A criança precisa de um determinado nível de maturação cerebral e de ativação das áreas responsáveis pela formação da palavra (área cerebral denominada área da forma das palavras). Também precisa de algumas capacidades de concentração e um mínimo de abstração para compreender o princípio alfabético e as valências entre fonemas e grafemas. Precisa, ainda, de alguma capacidade de concentração e memória de curto prazo.
A maioria de crianças de 5 anos de idade é capaz de fazer isso com algum esforço, algumas o fazem com muito esforço e outras com pouco esforço. Ao final dos 5 anos, as crianças em geral possuem todas as condições para serem alfabetizadas de maneira sistemática. Exceções existem – algumas criança podem aprender a ler a partir de 3 ou 4 anos. A única consideração relevante, nesse caso, é que isso compete com outras atividades que seriam mais importantes nessa etapa do desenvolvimento infantil.